Escravatura no Brasil


A escravatura é quando um ser humano tem direitos de propriedade sobre outro. Em algumas sociedades desde os tempos mais antigos os escravos eram definidos como uma mercadoria. Os preços variavam conforme o sexo, a idade e o destino pois os que iam para as minas de ouro valiam muito mais. O dono podia comprar, vender, dar ou trocar por uma dívida, sem que o escravo pudesse reclamar.

No Brasil, a escravatura teve início com a produção de açúcar na primeira metade do século XVI. Os portugueses traziam os negros africanos de suas colónias na África para utilizar como mão-de-obra escrava nos engenhos de açúcar.

Os comerciantes de escravos portugueses vendiam os africanos como se fossem mercadorias no Brasil. Os mais saudáveis chegavam a valer o dobro daqueles mais fracos ou velhos.

O transporte era feito da África para o Brasil nos porões dos navios negreiros. Amontoados, em condições desumanas, muitos morriam antes de chegar ao Brasil, sendo os seus corpos lançados ao mar.

Nas fazendas de açúcar ou nas minas de ouro (a partir do século XVIII), os escravos eram tratados da pior forma possível.

       Trabalhavam muito, recebendo apenas trapos de roupa e uma alimentação de péssima qualidade. Passavam as noites nas sanzalas, acorrentados para evitar fugas. Eram também constantemente castigados fisicamente, sendo que o açoite era a punição mais comum.


Rita nº5 6ºC